Agora
O SÓCIO
15H00
O SÓCIO
16H00
O SÓCIO
Todos os horários
CRIMES

Em 1929, Al Capone transformou o Dia dos Namorados em um massacre


O Dia dos Namorados, ou Dia de São Valentim, é comemorado em 14 de fevereiro em muitos países, inclusive nos Estados Unidos. Porém, os eventos ocorridos nesta data em Chicago no ano de 1929 estão longe de serem românticos. Foi quando o famoso gângster Al Capone comandou o assassinato de sete membros de uma quadrilha rival, em retaliação a uma série de atos de vingança realizados pelas diferentes facções da máfia organizada. O episódio ficou conhecido como “O Massacre do Dia dos Namorados”.

Vídeo relacionado:

O jornal ABC contava, no dia seguinte, os fatos trágicos: “Um grupo de bandidos disfarçados de policiais invadiu, nesta manhã, a casa onde uma quadrilha rival tinha seu quartel-general estabelecido. Os assaltantes encontraram oito indivíduos dessa facção, obrigando-os a ir a um aposento contíguo. Lá, os enfileiraram contra a parede e ordenaram que levantassem as mãos, crivando-os de balas com uma metralhadora”. 

Após a vingança sangrenta, Al Capone se firmou como o principal distribuidor ilegal de álcool durante os anos da Lei Seca. A proibição da venda de bebidas alcoólicas, em vigor nos Estados Unidos de 1919 a 1933, favoreceu o cenário para a proliferação do crime organizado, responsável, nessa época, por dirigir bordéis e abastecer os bares clandestinos de uísque e outras bebidas ilegais.

Após uma longa carreira criminosa, Al Capone morreu na prisão, em 1947, após ser condenado por sonegação fiscal.

Fonte: ABC

Imagem: Ysbrand Cosijn/Shutterstock.com