Todos os horários
IDADE MÉDIA

Esqueleto medieval é encontrado usando botas bem preservadas em Londres

Um esqueleto que data da Idade Média foi encontrado em Londres por arqueólogos que trabalham na região onde será construído um túnel de esgoto, às margens do Rio Tâmisa. O mais surpreendente é que ele estava vestido com botas de couro muito bem preservadas. Especialistas acreditam que os restos mortais pertençam a um homem que morreu há cerca de 500 anos. O calçado também pode dar pistas a respeito da ocupação de seu dono.

Vídeo relacionado:

Pela posição em que foi descoberto, de bruços e com um braço dobrado sobre a cabeça, acredita-se que o esqueleto pertença a uma pessoa que tenha caído ou sido empurrada. Apesar de suas roupas terem apodrecido sem deixar vestígios, as botas que usava estavam em ótimo estado. "O couro pode ficar muito preservado em Londres, especialmente se for encontrado em valas cheias de água ou perto do rio", disse a arqueóloga Beth Richardson, que coordena as escavações no local da obra sanitária.  

Analisando as características do calçado, os especialistas acreditam que ele deve ter sido confeccionado no fim do século XV ou início do século XVI. Um detalhe inusitado é que botas de cano longo desse tipo são raras para a época. Naquele período elas costumavam chegar apenas na altura dos calcanhares. Pelo comprimento inusitado das botas, os arqueólogos imaginam que elas fossem usadas especificamente para proteger da água os pés de seu usuário.

O dono do par de calçados provavelmente era um pescador ou estivador que trabalhava parcialmente submerso no Rio Tâmisa. Análises do esqueleto também apontam que ele tinha problemas de coluna e nas articulações, indicando que realizava muito esforço físico. Os pesquisadores especulam que ele pode ter morrido após ser surpreendido por uma mudança de maré ou talvez tenha desabado de exaustão. "Ele pode ter bebido demais, realmente não sabemos", disse Richardson.


Fonte: The Guardian

Imagens: MOLA Headland Infrastructure/Reprodução