História das Palavras - BÁRBARO

A palavra "bárbaro" tem suas origens na Grécia Antiga e era inicialmente usada para descrever todos os povos que não falavam grego, incluindo os persas, egípcios e fenícios. O termo significava “tagarela” ou "balbuciador" e era onomatopaica: para os ouvidos gregos, pessoas que falavam idioma estrangeiro produziam sons ininteligíveis (“bar bar bar”).

Foram os antigos romanos, os quais, pela definição original, eram os próprios bárbaros, que transformaram inicialmente o uso do termo. No final do Império Romano, a palavra "bárbaro" se referia a todos os estrangeiros que não vinham de tradições gregas ou romanas, especialmente as várias tribos e exércitos que pressionavam as fronteiras de Roma.

Hoje, o adjetivo "bárbaro" é mais comumente utilizado para descrever um ato brutal ou cruel no limite da selvageria ou do primitivo e não civilizado (ou todas as opções), enquanto "bárbara" é a pessoa que comete esses atos ou apresenta tais características. Em português, a palavra também é usada popularmente com conotação positiva, significando algo muito bom ou interessante.